quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Entrevista: FUSILEER - Thrash Metal (Guarapuava/PR)


Quando falamos em Sul do Brasil, imediatamente nos vem à cabeça grandes bandas de Death Metal e seus segmentos. Porém, uma nova onda de bandas mais voltadas ao “Old School” vem surgindo naquela região. Ótimos representantes do Heavy Metal e Thrash Metal 80’s vem brotando a cada dia mais, e isso quem ganha são os Headbangers. Hoje conversamos um destes nomes, o FUSILEER, que a cada dia vem chamando mais a atenção dos “Thrash Maniacs” por todo o Brasil. Confira:

Primeiramente, fale um pouco sobreo início da banda. O FUSILEER se encontra com a mesma formação de origem?
Chrystian: Bom a banda sempre foi a mesma formação desde seu início, eu (Chrystian) e o Fernando começando a comprar alguns equipamentos e a intenção já era criar um som próprio, afinal nunca nos interessamos por cover (risos), não sabíamos bem que estilo que seguir e então foi fluindo gostos, referencias e aí o Adilson se interessou em tocar bateria e a evolução foi acontecendo, músicas saindo e aconteceu de tocarmos uma música somente em um show na cidade aí foi dado o pontapé inicial.

O que vocês podem falar sobre o EP “War Triumph”? Seu lançamento atingiu as expectativas?
Chrystian: Foi a primeira vez que a banda entrou em estúdio e a surpresa foi grande é completamente diferente de um ensaio ou mesmo um show, o resultado até melhor do que o esperado, houve bastante contato por meio de quem promove shows devido a esse EP, que chegou em lugares que não imaginávamos e agora por último a divulgação em mídias digitais o que deu um upgrade na imagem do FUSILEER.
O que o grupo pode adiantar sobre o novo álbum?
Chrystian: A respeito do novo álbum, surgiu a ideia a um ano atrás, mas tudo tem que ser bem planejado, nada com muita pressa e esse ano entramos em estúdio novamente bem mais experientes em questão técnica e musical, mais do que ninguém somos os que mais queremos ver o resultado final. Como falei um passo de cada vez. O que podemos adiantar que vai ficar ‘fodastico’ ainda em processo de gravação nossas expectativas já estão sendo superadas, estamos contando com o excelente trabalho do nosso brother Alessandro (Space K Stúdio) que está conosco desde a pré-produção do álbum, então tudo está sendo executado com o máximo cuidado e profissionalismo para que o resultado final seja o melhor possível.

Quais são as inspirações para as letras de vocês?
Chrystian: Então as letras são compostas de vários fatores algumas letras falam de guerras passadas acontecimentos que ficaram marcados, aos que lutaram pra ter sua honra, outras letras são críticas ao fanatismo extremo do ser humano em diversos fatores, religião, ideologias, crenças em geral e também as letras feitas em português como tem uma no EP “War Triumph” com o título “Extermínio” e nesse novo álbum “Extreme Torture” a faixa “Corrupção” são diretamente escritas ao caos que vive o Brasil atualmente.

Como funciona a parte composicional da banda? Todos participam de tudo, ou alguns focam na parte lírica enquanto outros na parte instrumental?
Chrystian: Então as músicas são todas feitas pelo nosso guitarrista, Fernando, a parte de composição instrumental é dele, algumas ideias minhas ou do Adilson acrescentam nos arranjos finais mais as músicas são todas feitas por ele, já na parte lírica sou eu mesmo que faço todas as letras da banda.

Quais são suas principais influências atualmente? Vocês têm planos de experimentar novas sonoridades no futuro?
Chrystian: As principais influências da banda é a escola alemã, principalmente Kreator e Sodom, mas também ouvimos bastante as bandas clássicas como Testament, Slayer, Tankard entre outras. Aí entra o gosto particular de cada integrante mais a base é o Thrash Metal bem feito, quanto a experimentar outra sonoridade nunca questionamos ao que queremos fazer “hail thrashers”.

Vocês lançaram o atual EP, “War Triumph”, no formato digital certo? Como foi esse processo? E em relação a este novo trabalho, o grupo pretende lançar também neste formato?
Chrystian: Isso mesmo, agradecemos imensamente a colaboração da Sangue Frio Produções/Records para esse processo fosse realizado, o apoio e o trabalho em cima desta divulgação seria bem difícil se dependesse apenas de nós até porque o tempo que temos é escasso para que possamos trabalhar em cima disso e quanto ao novo trabalho será certamente lançado nas mídias digitais afinal o alcance nestas plataformas digitais é extenso.
Spotify:
Na opinião de vocês, qual é a importância da internet para as novas bandas, e qual foi o papel dela ao longo da carreira da FUSILEER?
Chrystian: Hoje em dia tudo é da internet discos, álbuns, discografias são conhecidas com um clique apenas, então surgem bastante bandas, algumas com mais destaque outras com menos, mas tenho certeza que o trabalho não só do Fusileer como das outras bandas chegam em lugares que provavelmente não chegariam nesse tempo de estrada tivemos contato de vários lugares do Brasil em reconhecimento do trabalho e a curiosidade de pessoas em saber mais a respeito da banda.

Quais dos seus objetivos como banda vocês acham que já atingiram, e o que ainda esperam conseguir no futuro?
Chrystian: Bom sabemos que é difícil ser uma banda autoral e o que atingimos até hoje como banda foi conquistado passo a passo o que aconteceu não foi forçado o que conseguimos, os lugares que tocamos foi tudo acontecendo naturalmente os convites aparecendo a partir deste álbum a banda tem o intuito de divulgar de verdade o álbum onde for possível então assim que estiver tudo pronto mandaremos o material para quantos produtores conseguirmos, para que possamos crescer cada vez mais.

No metal temos muito divisionismo como conviver com todas essas diferenças estilísticas?
Chrystian: A respeito disso eu particularmente não tenho essa divisão e na minha opinião é hipocrisia, a banda não vê isso como problema em dividir palco com banda de outros estilos dentro do Metal.

Com a experiência no underground, quais são as lições aprendidas?
Chrystian: As melhores lições possíveis fazemos amizades conhecemos pessoas de diferentes lugares e tudo por uma única razão, vivemos isso respiramos underground e enquanto tiverem pessoas se mobilizado para que isso aconteça estaremos fazendo a nossa parte.

Ainda sobre novo álbum, vocês pretendem lançar algo para impulsionar a divulgação? Como um single, lyric vídeo ou quem sabe até um videoclipe?
Chrystian: Então o primeiro passo já foi dado a gravação do álbum, quanto mais material pra divulgação melhor, por isso não descartamos a possibilidade de um possível videoclipe ou um lyric vídeo talvez isso será um bônus (risos).

Deixamos aqui os espaços para as considerações finais, muito obrigados pela entrevista.
Chrystian: Nós que agradecemos pelo espaço cedido também agradecemos pelas parcerias que foram formadas para que esse álbum que está sendo feito seja finalizado Patrick (Sangue Frio Produções) Alessandro (Space K Studio) Thiago Bohler (Fug Design) pela arte que está quase finalizada e toda a galera que apoia o Fusileer. Podem ter certeza que esse novo trabalho do Fusileer está sendo feito para todos que já acompanham o trabalho da banda se surpreendam.
Obrigado!!!

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites Relacionados:
https://www.facebook.com/Fusileer/
http://fusileer.wixsite.com/fusileer
http://www.sanguefrioproducoes.com/artistas/Fusileer/42 

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário